Faz pouco que te vejo

                                     Muriel Elisa Távora Niess

Faz pouco que não te vejo

E não sei explicar porquê

Vem-me logo esse desejo

De breve encontrar você.

 

De ver esse sorriso

Que me faz tanto bem,

De pensar que o paraíso

Deva existir também.

 

De poder lhe falar

Sem estar mentindo,

De poder lhe contar

O que estou sentindo.

 

Dessa grande amizade,

Veja bem não consigo,

Deixar de sentir saudade

E querer você comigo.

 

Por favor, não leve a mal

O que vou lhe dizer,

Pois acho tão natural

Da amizade, amor nascer.

1977

Registrado em cartório