I

 

IACOS (Iacchus) (g) Provém de um verbo grego que significa gritar. É uma das  denominações de Baco. V. Baco.

 

IBIS (g) (r) Ave da família da cegonha, gozava entre os egípcios de grande veneração. Quem lhe desse a morte mesmo involuntariamente era castigado com a pena Capital. Este respeito provinha dos serviços que essa ave presta ao Egito, destruindo as lagartas, as serpentes e outros bichos daninhos.

 

ICÁRIO (g) Rei da Lacônia, era pai de Erigona e de Penélope.

 

ÍCARO (g) Filho de Dédalo, com quem fugiu do labirinto da ilha de Creta, por meio de asas coladas com cera. Tendo-se aproximado demasiadamente do Sol, a cera derreteu-se, as asas caíram e o imprudente foi precipitado ao mar. Comparam-se a Ícaro os que são vítimas de projetos ambiciosos.

 

IDÉIA (g) Denominação dada a Cibele. V. Cibele.

 

IDOMENEU (g) Rei de Creta, combateu na guerra de Tróia. De volta à pátria, foi fustigado por uma tremenda tempestade. Idomeneu, nesse transe, invocou Netuno prometendo imolar a cabeça que ante sua vista se apresentasse ao desembarcar em Creta caso se salvasse. Soltando em terra é o seu próprio filho que sai ao seu encontro. Idomeneu, após uma tremenda luta íntima, transpassa-o com sua espada. Ante a ira popular foge, mete-se num barco e entrega-se ao sabor dos ventos. Estes conduziram-no à Itália. Desembarcando nas costas da Calábria, funda a cidade de Salento, à qual deu sábias leis dignas de Minos, seu avô.

 

IFIGÊNIA (g) Filha de Agamenon e de Clitemnestra. Seu pai, chefe dos gregos coligados contra Tróia, quis sacrificá-la a Diana para obter a proteção dos deuses, que, com ventos contrários retinham a armada helência no porto de Aulis; a deusa substituiu Ifigênia por uma novilha e levou a jovem para Toarida, onde foi sacerdotisa do seu culto. V. Orestes.

 

IFITO (g) Rei da Élida, foi contemporâneo de Licurgo.

 

ILÍCIA (r) Designação dada a Juno quando presidia o nascimento dos meninos. Era dominada, ainda, por essa razão, de Lucina ou Juno-Lucina. V. Juno.

 

ÍLIO ou ÍLION (g) Nome da cidade de Tróia. V. Tróia.

 

ILIONEIA (g) Uma das filhas de Príamo.

 

ILO (g) Filho de Trós e neto de Erictônio, foi rei de Tróia.

 

INACO (g) Rei da Argólida era pai da ninfa Io, favorita de Júpiter e que por isso era perseguida por Juno. Transformada em vaca para fugir às iras da enciumada deusa, esta a colocou sob a vigilância de Argos. V. Argos.

 

INFERNOS (g) região subterrânea, o reino de Plutão ou Hades, que lá reinava com sua esposa Perséfone (Prosérpina). Para lá se dirigiam as almas, depois da morte. A região era banhada por cinco rios: o Aqueronte, o Cocito, o Flegetonte, o Lete e o Estinge.

 

INO (g) Filha de Cadmo, desposou Atamante, rei de Tebas, depois de o mesmo haver repudiado Nefeléia, sua primeira esposa. Vênus que odiava Ino tramou sua perdição. Atacando Atamante de loucura, este se atira contra Ino, a qual, para fugir à sanha do marido, se precipita do alto de um penhasco, sendo tragada pelas ondas. Netuno condoído com sua sorte transformou-a em divindade marinha sob o nome de Leucotoe.

 

IO (g) V. Inaco.

 

IOLAS (g) Guerreiro grego que venceu Euristeu e seus cinco filhos V. Euristeu.

 

IOLE (g) Filha de Eurito tornou-se amante de Hércules.

IRIS (g) Filha de Juno e mensageira dos deuses, transmitia-lhes as ordens aos diversos lugares da terra, aos mares e até aos infernos; assistia as mulheres agonizantes e cortava o fio que mantinha unidos a alma e o corpo, cumprindo deste modo e em nome de Juno, tão piedosa missão.

 

ISIS (g) Divindade egípcia, chamada Sait ou Tsit, irmã e mulher de Osíris, mãe de Horus. Deusa da medicina, do casamento da cultura do trigo etc., personifica a primeira civilização egípcia.

 

ISMENE (g) Uma das filhas de Édipo e Jocasta. A irmã de Ismene era Antígona. V. Antígona e Édipo.

 

ITIS (g) Filho de Tereu, rei da Trácia e Procne, filha de Pandion, rei de Atenas. Querendo vingar-se do marido, por motivo de ciúmes, Procne, com a ajuda de sua irmã Filomela, matou a criança e a serviu a Tereu numa ceia. Descoberto o crime. Tereu quis matá-la. Fugiram espavoridas. Filomela foi transformada em rouxinol, buscando os bosques onde modula seus trinados emocionante de languidez, enquanto Procne  se viu transformada em andorinha conservando sobre sua plumagem as manchas do sangue de Itis.

 

IXION (g) Filho de Flégias, rei dos Lapitas, tomou por esposa Dia, filha de Deioneu. Tendo matado seu sogro para fugir ao cumprimento de uma promessa e perseguido por toda a parte, pediu a Júpiter que o auxiliasse. Júpiter concedeu-lhe o favor de sentar-se à mesa dos deuses. Após tão elevado favor, teve a ousadia perseguir Juno com suas propostas. Júpiter castigou-o, então, como merecia. Fulminou-o com o raio e precipitou-o no Tártaro onde Mercúrio o amarrou a uma roda que dá voltas sem cessar, causando-lhe tormentos eternos.