PROBLEMAS DE AUDIÇÃO

Segundo levantamento da Organização Mundial de Saúde, 15 milhões de pessoas sofrem com algum tipo de perda auditiva no Brasil, sendo que 350 mil não conseguem ouvir. O dado é um alerta para os pais que devem acompanhar as reações de seus filhos desde os primeiros meses de vida.

A dificuldade auditiva pode ser percebida desde o primeiro mês de vida. Basta verificar se a criança tem algum tipo de reação diante de um som (como direcionar o rosto quando ouve o som). Após um ano de idade é importante verificar se a criança balbucia e se reage a algum som.

É possível reconhecer uma criança ou um adulto com dificuldade de audição quando ela não responde a chamados a distância, solicita sempre a repetição do que foi dito, aumenta o volume do rádio ou da TV. Ela é desatenta, troca letras na fala e escrita e ainda apresenta dificuldade de aprendizado.

Desenvolvimento da fala e audição

·        0 à  3 meses: A criança diminui sua atividade ou fica mais quieta ao ouvir um som.  Por exemplo: voz dos pais e apresenta reações a sons altos: pisca, chora, pára de mamar.

·        3 a 6 meses: Olha para quem fala; vira a cabeça para o lado de fonte sonora; gosta de brinquedos que emitem sons.

·        6 a 10 meses: Responde ao próprio nome e mostra compreensão a palavras simples. Exemplos.: Não, tchau!. Emitem sons.

·        10 a 15 meses: Imita palavras simples; conhece o nome de seus brinquedos e pode aponta-los a pedido.

·        15 a 20 meses: Fala de 10 a 20 palavras.

·        20 a 24 meses: Mostra interesse em rádio e TV; já sabe dizer seu nome.

·        24 meses a 3 anos: Conta com experiências; fala cerca de 270 palavras.

·        Maior de 3 anos: Conversa corretamente, sem trocas ou erros de fonemas.