Mãe luta por espaço para deficientes na internet

                                                                 Reportagem: Diário Popular 14/03/2000

 
Portadora da síndrome de Down, Rita de Cássia Niess Pokk, de 19 anos, conta com a ajuda da mãe para enfrentar a discriminação, que não acontece apenas no mundo real. Ao entrar em salas de bate-papo e mencionar que sofria de uma deficiência, Rita sempre ouvia brincadeiras e era desprezada pelos internautas.

‘‘O preconceito na Internet é muito grande e atinge todos os deficientes’’, afirma a aposentada Muriel Elisa Távora Niess Pokk, de 54 anos. Indignada com o tratamento dado à sua filha na Web, Muriel passou dois anos enviando cartas aos provedores e veículos de comunicação exigindo a criação de uma sala de bate-papo para deficientes. A reivindicação sensibilizou a StarMedia, que lançou recentemente a primeira sala de chat para portadores de deficiência.

A batalha da aposentada ainda não terminou. Ela está criando um site para que todos os portadores de Síndrome de Down e familiares possam lutar por seus direitos. ‘‘Infelizmente, muito deles ainda vivem como prisioneiros, sem direito à vida amorosa, escola e trabalho’’, diz emocionada.