Minha linda história de amor

                           Sandra Maria Pereira

 

Tudo começou, num iluminado dia, o dia que o meu amor encantou-se por mim, pela primeira vez. Neste dia, comecei a trabalhar numa empresa de Hotelaria, como telefonista onde ele trabalhava como técnico de informática. Sua função dava-lhe direito de entrar em outros setores para consertos das máquinas, foi aí onde nasceu uma  amizade que nunca  terá fim. Sei que foi, no primeiro momento que me viu, que se apaixonou por mim, em quanto os meus sentimentos, foram se construindo com o passar do tempo.

O namoro em  si começou depois de 8 meses de amizade e cumplicidades, foi exatamente quando saí da empresa.

Quando soube do meu desligamento na empresa, Antonio, preocupou-se muito, pois pensava que jamais iríamos nos ver novamente, sofreu tanto,  que chegou a ponto de derramar lágrimas de sofrimentos por mim.

Mas, algo muito importante estava para acontecer, ou seja, nossos destinos estavam ligados, pela magia do amor, sentimento mais sublime, do qual qualquer ser humano tem o direito se senti-lo. Quando me refiro a qualquer um, digo com toda certeza e convicção que incluo os portadores de qualquer deficiência, seja física, auditiva, mental entre outras.

Sim, porque ao depararem comigo e com o meu amor, vemos que, quando se ama realmente as barreiras sejam elas quais forem, inclusive de preconceitos – arcaicos - vindas de pessoas pobres de espírito, são vencidas.

Talvez os piores preconceitos encontrados numa sociedade,  são exatamente os de continuarem com um pensamento retrógrado de que nós seres humanos portadores de deficiência, não possuímos a capacidade de amar, no entanto, estamos aqui para mudar essa história negativista em relação às pessoas com deficiência e o AMOR. Com isto, levantamos a bandeira do amor para acabar com todo o pensamento de inferioridade que a sociedade insiste em continuar contra as pessoas com qualquer deficiência. A minha deficiência é física e meu amor nutri por mim o mesmo amor que tenho por ele, que por sua vez, não possui nenhuma deficiência, porém, tem suas limitações, como qualquer ser humano.

 Nós começamos a namorar em  Fevereiro de 2001 e fomos ao altar no dia 25 de junho de 2004, e digo-lhe que só casamos na igreja por persistência do meu amor, que gostaria de mostrar o seu grande amor ao mundo. Foi um momento de alegria, vitórias e provas de que o verdadeiro amor tudo vence e todos, de maneira submissa, abaixe a cabeça em sua reverência.
 

Sandra e Antonio também reverenciam o amor. Porque se amam. E porque o amor é a base para as pessoas serem felizes. E nós somos felizes!