Impulsos

Em relação ao controle dos impulsos, o que parece acontecer é uma dificuldade na manutenção da inibição social e comportamental normais, uma alteração neurobiológica do autocontrole.

As características do déficit de controle dos impulsos em adultos com Distúrbio de Déficit de Atenção se apresentam da seguinte forma:

  1. A pessoa responde antes de ouvir a pergunta toda;

2.      Age por impulso em relação a compras, decisões em assuntos importantes, em rompimento de relacionamentos, e por vezes se arrepende logo depois;

3.      Apresenta reações em curto-circuito, com rápidas e passageiras explosões de raiva, tipo "pavio curto";

4.      Dirige perigosamente;

5.      É de uma espontaneidade excessiva, chegando às raias da falta de tato e de cerimônia.

6.      É hiper-sensível à provocação, crítica ou rejeição;

7.      É impaciente e tem grande dificuldade de esperar;

8.      Mostra baixa tolerância à frustração;

9.      Não consegue se conter, reagindo mesmo quando a situação não o atinge diretamente ou quando sua reação pode prejudicá-lo;

10. Sofre oscilações bruscas e repentinas do humor, quase sempre de curta duração;

11. Tem tendência a explosões histéricas;

12. Tem um mau humor fácil;

Com essas características comportamentais justifica-se o estresse das famílias desses pacientes, principalmente levando-se em conta o prejuízo nas atividades escolares, ocupacionais, vocacionais e sociais. Isso sem contar, considerando o próprio paciente, os efeitos negativos em sua auto-estima, normalmente muito rebaixada.

As conseqüências existenciais do com Distúrbio de Déficit de Atenção, principalmente em adultos, seriam:

1.      Adiamento crônico de qualquer tarefa ou compromisso, ou seja, dificuldade de dar a partida;

2.      Alcoolismo e abuso de drogas;

3.      Baixa auto-estima e um sentimento crônico de incapacidade e pessimismo;

4.      Demora tempo excessivo na execução de algum trabalho, devido em parte ao sentimento de insuficiência.

5.      Depressões freqüentes;

6.      Difícil sociabilidade, dificuldade em manter os relacionamentos duradouros;

7.      Mau desempenho profissional, apesar de bom potencial;

8.      Tendência a culpar as outras pessoas;

Além disso, são muitos os estudos que mostram um risco aumentado de desenvolverem outros transtornos psiquiátricos na infância nas crianças com essa síndrome, juntamente com a comorbidade (concomitância) de outros transtornos também nos adolescentes e nos adultos. Entre essas eventuais alterações psíquicas as mais temerárias seriam o comportamento anti-social, abuso ou dependência de álcool e drogas, transtornos sérios do humor e de ansiedade.

Outros traços podem fazer parte da personalidade do portador de Distúrbio de Déficit de Atenção. Entre esses traços estaria presente a tendência à caligrafia ruim, dificuldades de coordenação motora, dificuldades no adormecer e de despertar, sendo pessoas que adormecem e despertam tarde, maior sensibilidade a ruídos e ao tato, síndrome pré-menstrual mais acentuada, dificuldade de orientação espacial e na leitura de mapas, deficiência na avaliação do tempo.